01 outubro 2017
Glaucia Matos

Projeto Leitura #01: Harry Potter e a Pedra Filosofal - J. K. Rowling

Olá! Depois de anos protelando, finalmente posso dizer alegremente que terminei de ler toda a Saga Harry Potter.🙆

Em resumo, já tinha tentado iniciar a leitura três vezes e nessas, só cheguei até o inicio do quarto livro. Porém, como HP estava na minha meta de leitura de 2017, resolvi recomeçar a ler desde o primeiro livro de novo e ir de uma vez até o último. E quando tinha terminado pela quarta vez, o segundo livro, resolvi comprar, numa promoção maravilhosa da Amazon, os livros ilustrados, e lá ia eu ler tudo de novo, claro.😂

Nesse Projeto de Leitura, eu vou compartilhar um pouco das minhas expectativas e opinião com relação a leitura de cada um dos livros, em comparação aos filmes, já que esses foram, o primeiro contato que tive com esse universo. Ah, não vou focar muito em falar sobre o enredo, porque acredito que todos já conheçam. Então vou deixar a sinopse do mesmo. Vamos lá?
Harry Potter e a Pedra Filosofal
Edição: 1
Editora: Rocco
ISBN: 9788532511010
Ano: 2000
Páginas: 224
Tradutor: Lia Wyler
Onde Comprar: Amazon | Submarino
Classificação:
  

Sinopse: Conheça Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê. Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas. O menino de olhos verdes, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais.
Assisti Harry Potter e a Pedra Filosofal pela primeira vez, em meados de 2002, na casa de uma colega, e em formato VHS...pasmem.😳

Confesso que naquela época, não me animei muito com o famoso bruxinho. Havia gostado do filme, mas nada que: Oh, preciso continuar assistindo, sabe? E só fui realmente me interessar, alguns longos anos depois do lançamento do último filme da saga.

Nesse primeiro livro, temos uma imersão maior em relação ao mundo que a J.K. criou. E num comparativo com os filmes, é possível notar alguns detalhes, características de alguns personagens que foram pouco exploradas e até alguns personagens que sequer apareceram nas telonas.

É claro que numa adaptação, nem tudo vai ser usado. Mas quando lemos o livro, é impossível não perceber esses pequenos detalhes que faltaram.

Outro ponto, há quem se identifique mais com os filmes, e sente uma ligação maior com a história, quando vê os personagens na tela. Eu amei os filmes, mas prefiro os livros por eles conterem a essência de tudo. E comparando um e outro, acho que me emocionei mais com a leitura do mesmo.

E o mais engraçado é que se formos avaliar, esses livros foram escritos para um publico infanto-juvenil, - (idade que eu já passei faz tempo...hahaha) - e tem muitas passagens, que eu lendo hoje, rapidamente entendi a referência, mas que talvez se eu tivesse começado a ler, lá nos meus 12 anos, talvez não teria gostado e largado pra lá...

Algumas das minhas cenas favoritas foram: A entrega das cartas, a chegada do Hagrid, a visita ao beco diagonal, a escolha da varinha,  o momento que os personagens se conheceram no expresso de Hogwarts, a escolha das casas pelo chapéu seletor (Grifinória!🙋), o momento em que o Rony e o Harry salvaram a Hermione do Trasgo e o finalzinho, quando o Dumbledore concedeu pontos, fazendo assim a Grifinória ganhar a taça das casas.

A leitura de Harry Potter e a Pedra Filosofal foi muito rápida, até porque o livro não é muito grande. Mas é uma leitura que quando você acaba, tem que correr para ler os próximos, porque você simplesmente quer saber mais e mais e mais. E o mais legal, é que hoje, você tem diferentes maneiras de ler os livros. Como? Bem, temos os livros físicose-books e até audiolivros.

 Em resumo, amei! E vocês já leram? Pretendem ler?

Comentários via Facebook

6 COMENTÁRIOS:

  1. Olá! Tudo bem? Como ler HP e não se apaixonar por esse mundo magico? Impossível! Li a saga toda em quatro dias, é apaixonante a escrita da autora. São livros incríveis e de leitura fácil. Vi todos os filmes e sou apaixonada, sempre estou vendo algum filme da saga.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Já li os dois primeiros livros das aventuras desse bruxinho e seus amigos. E inimigos também! 😊
    E por incrível que pareça,gostei muito!
    E uma das cenas que mais gostei,foi também o momento que o chapéu seletor,"tenta",escolher qual casa o Harry irá frequentar.
    Foi divertido!
    Quanto aos filmes,não assisti nenhum acredita?
    Mas ainda vou ler todos os livros,e tentar assistir os filmes.
    Bjs. :)

    ResponderExcluir
  3. Olá. Nossa, não assistiu nenhum filme? haha Te aconselho a ler os livros primeiro.

    Bjos! :3

    ResponderExcluir
  4. Olá. 4 dias? OMG! Mas realmente não tem como não se apaixonar! <3

    Bjos! :3

    ResponderExcluir
  5. Tive esta mesma intenção que você, li o primeiro há muito tempo e sempre quis adquirir o box antes de poder olhar os filmes. Mês passado consegui adquirir aquele box exclusivo da Amazon. Meu sonho de consumo, então tenho como meta ainda este ano ao menos o primeiro livro. Sua postagem somente aumentou minha expectativa.

    ResponderExcluir
  6. Sim. Conselho anotado! 😉

    ResponderExcluir