09 agosto 2017
Haianne Thompson

Resenha de Livro #262: Uma Curva no Tempo – Dani Atkins

Título: Uma Curva no Tempo
Autor: Dani Atkins
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414134
Ano: 2015
Páginas: 235
Onde Comprar: Amazon | Livraria Saraiva
Classificação:

Uma Curva no Tempo é um romance escrito por Dani Atkins e publicado, aqui no Brasil, pela Editora Arqueiro.

Nesse romance vamos conhecer a história de Rachel Wiltishire, uma jovem prestes a concluir seu ensino médio e ir para a faculdade, um rumo sonhado pela maioria dos jovens dessa faixa etária. Ela tem um pai maravilhoso, amigos incríveis e um melhor amigo de dar inveja a todos os melhores amigos. Mas, em uma noite, tudo muda na vida dela. O seu melhor amigo morre na tentativa de salvar ela em um acidente bastante inesperado. E, com isso, cinco anos depois, ainda se sentindo culpada pelo que aconteceu com ele, ela está morando fora da sua cidade natal, em um emprego que não era o que ela sonhava em ter e está mais sozinha do que nunca enfrentando preocupações pela doença do seu pai. Mas, com o casamento de uma antiga amiga se aproximando, ela necessita voltar a sua cidade e durante essa volta, Rachel acaba se acidentando e isso faz com que, quando ela acorde no hospital, após o acidente, a sua vida está bem diferente daquela que ela “lembra”. Rachel, bastante confusa, começa a viver uma vida diferente, na qual tem um noivo maravilhoso, seu pai não tem câncer e o mais estranho de tudo... Seu melhor amigo está de volta. Mas será que conseguimos voltar no tempo dessa forma e fazer tudo diferente?

Dani Atkins narra uma história partindo de questionamentos que todos já fizemos a nos mesmos em algum ponto da nossa vida “E se eu tivesse feito diferente? E se tivesse escolhido X em vez de Y naquela situação?”. Rachel é uma personagem que vive culpada pela morte de alguém que amava muito e, além dessa cicatriz interna, possui cicatrizes externas que a lembram diariamente de alguns minutos que devastaram o seu futuro. Mas, ao se deparar, com uma “curva no tempo”, acorda em uma realidade totalmente nova... a realidade que teria caso o acidente não tivesse a atingido da forma como atingiu. A autora consegue descrever esses fatos e os sentimentos vividos pela protagonista que chegamos a sentir o que Rachel estava sentindo e passamos a viver o cotidiano dela. Tanto que, quando ela vê que está em outra realidade, a gente, inicialmente, não entende muito bem o que está acontecendo, mas ao avançarmos na história, passamos a torcer em TODA PAGINA que viramos, para que a história que Rachel vive agora seja a verdadeira e que a que lemos primeiro tenha sido um lapso da personagem.

A escrita da autora é fluída e a história não tem NADA de clichê. Eu tive momentos de tristeza e alegria quando lia o livro. E, eu juro que não esperava o final dado à protagonista. Mas Dani Atkins costura a historia de uma forma que, mesmo após passar por uma crise de choro intensa quando fechei o livro e ficar D E S T R U Í D A, eu consegui entender a causa dela ter escolhido esse caminho para a protagonista. Esse foi o meu primeiro contato com um livro da Dani e digo que fiquei ansiosa por ler mais coisas escritas por ela porque gosto muito quando os autores me tiram da minha zona de conforto.

Não tenho mais nada a falar a não ser que eu recomendo muito esse livro para aqueles que são amantes do gênero romance dramático e também para aqueles que querem se aventurar por uma leitura que te levará a sair do comum. 

Vocês já tiveram oportunidade de ler algo dessa autora? Gostam dessa temática country? Fala para mim aqui nos comentários. Beijos :*

Comentários via Facebook

1 COMENTÁRIOS:

  1. Olá, fiquei surpresa com essa história, lendo a sua resenha.
    Via a capa desse livro já há um tempinho, mas sempre imaginei que a trama fosse bem leve e clichê mesmo.Ou que fosse um livro fofo e leve.
    Não imaginei que fosse um romance denso ,emocionante e reflexivo.
    E que reviravolta a Rachel até então com sua vida perfeita,vai passar!
    E como sempre fico imaginando se depois desse segundo acidente, tudo realmente mudou,ou é apenas ilusão.
    Fico com a segunda opção. Talvez seja uma forma da personagem começar a enfrentar os seus "fantasmas".

    Adorei a dica e fiquei curiosa em conhecer essa história.
    Acho que também vou ficar bastante emocionada! ;)

    ResponderExcluir