31 julho 2017
♥ Sâmella Raissa ♥

Resenha de Livro #259: Lonely Hearts Club - Elizabeth Eulberg

Título: Lonely Hearts Club
Autor: Elizabeth Eulberg
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580570496
Ano: 2011
Páginas: 238
Onde Comprar: Amazon | Livraria Saraiva
Classificação:
   

Lonely Hearts Club foi escrito pela autora Elizabeth Eulberg e publicado no Brasil em 2011 pela Editora Intrínseca.

Antes de mais nada, só quero dizer que essa leitura foi realmente inesperada e repentina na minha grade de leituras do mês. Com a facilidade dos e-books da Amazon, porém, após uma citação qualquer do livro enquanto via vídeos no youtube, não demorou muito para que, logo mais ele estivesse marcado como "lendo" no meu Skoob. Não demorou mais ainda, para que eu o devorasse e, no fim das contas, me surpreendesse positivamente com uma história cujo potencial, de certa forma, eu subestimava.

Desde cedo, os Bloom sempre foram grandes fãs dos Beatles, e quando as filhas nasceram, não perderam a oportunidade de homenagear alguns das canções dos garotos de Liverpool em seus nomes. Penny Lane é uma delas, a filha caçula e igualmente apaixonada pelos Beatles, embora não tão fanática ou, por vezes, obsessiva como seus pais à respeito da banda. No entanto, no auge da sua vida, seu foco está no iminente relacionamento que ela espera ter com Nate, o garoto com quem compartilhara toda uma infância e que, desde uns tempos, vem se apaixonando. No entanto, o sonho vira pesadelo tão logo o seu príncipe encantado se mostra ser, na verdade, um grande sapo, e tomando partido do seu coração desiludido, ela resolve regrar a si própria sobre não namorar qualquer outro garoto enquanto estiver no Ensino Médio. Ela só não esperava que as amigas fossem se unir à ela e, mais tarde, uma legião de garotas desiludidas resolvessem se unir ao grupo também. E eis que surge o Lonely Hearts Club.

Elizabeth Eulberg dá vida, por entre uma narrativa leve e fluida, a uma adolescente comum que de uma hora para a outra, vê sua vida mudar, no quesito social, após sofrer sua primeira e marcante desilusão amorosa. Ao contrário do que ela pensava, Nate era um idiota, e uma vez que Penny decide ignorar não apenas a ele, bem como todos os outros garotos do seu colégio ou, ao menos, enquanto estiver no Ensino Médio, ela só espera que sua vida entre nos eixos, mas ela certamente não esperava que, além de suas amigas Tracy e Diane, outras garotas do colégio, igualmente mal-sucedidas no amor, resolvessem se unir a sua causa. O único problema é que, assim como nem toda garota pensa da mesma forma que elas, nem todos os garotos são uns completos idiotas como elas insinuam, e, por isso, ao longo do ano, algumas coisas começam a sair dos eixos e problemas inesperados requerem resoluções... inesperadas. E Ryan definitivamente é um desses casos.
“— Penny, vai ficar tudo bem — prometeu Rita enquanto me abraçava. — Todo mundo encontra alguns obstáculos pelo caminho.
Eu não tinha encontrado um obstáculo. Tinha batido de cara com uma parede.” 
Eu realmente não sabia o que esperar dessa leitura quando a comecei, pois sempre vi muitas opiniões divididas à respeito do livro. Todavia, a vontade de lê-lo persistia, e uma vez que a narrativa me prendeu, eu o devorei em pouco menos de três dias, a cada pausa, ansiosa por continuar a leitura. Não apenas a narrativa, bem como, também, os personagens, conseguiram me cativar, por suas personalidades fortes e cativantes, principalmente o Ryan, então descrito como popular do colégio e ex-namorado de Diane, amigo de longa data de Penny, e o meu mais novo crush literário por seu jeito meigo e descontraído, além de companheiro e muito paciente, e é realmente difícil assimilá-lo como popular, porque ele não age como alguém que quer atenção ou é esnobe, o que foi ótimo de se acompanhar no livro.

Um dos pontos mais positivos do livro, sem dúvidas, foi toda importância dada a questão das amizades. Poucas são as vezes em que vejo as amizades se sobressaírem tanto quanto o romance em um livro, o que é justamente o objetivo da história, já que o foco é na superação dos amores mal-sucedidos e a força encontrada entre as amigas. Diane, por exemplo, fora uma das melhores amigas de Penny na infância, mas que, quando começara a namorar Ryan, não lembrava das amiga e só focava nele. Quando o namoro terminou - pacificamente, devo ressaltar -, ela precisou reencontrar-se novamente, uma vez que ela também estava se importando demais com as aparências da popularidade, e logo após aproximar-se novamente de Penny e Tracy, o trio estava novamente completo. Mas também não posso deixar de comentar o quão meigo e sincero é a então relação de amizade entre Diane e Ryan; no fim das contas, como amigos, eles conseguem ser melhores do que como namorados, e é tudo muito sincero e tranquilo na história.

Apesar de inesperada e repentina, essa leitura foi de muito agrado, porque realmente conseguiu driblar o tanto que eu subestimei a história, antes. Toda a questão de valorizar as amizades, mesmo quando se está em um relacionamento, saber equilibrar suas relações de amor, amigos e família e, claro, quando a Penny passa a reconhecer que nem todos os garotos são ruins, que nem todos eles são 'anti-compromisso-sério', e que alguns podem, sim, ser ótimos companheiros, sem precisar de generalização. É uma narrativa infanto-juvenil bem leve, mas muito recomendada para quem curte algo que não seja puramente de romance, mas que foque em temas, nesse caso, a amizade, que também são tão importantes. A forma como o enredo se desenvolve e os personagens amadurecem ao longo do enredo é sincera e coerente; eles aprendem com seus erros e focam nos acertos, e, no fim das contas, é uma daquelas leituras para retirar o peso dos ombros, da vida, focar no que realmente importa. Mais uma leitura muito recomendada!

Comentários via Facebook

3 COMENTÁRIOS:

  1. Sâmella,é muito bom quando não esperamos tanto de uma trama,e nos surpreendemos tanto com a história , que não dá vontade de parar de ler.
    Acredito também que ninguém precisa de um namorado para ser feliz. Mas que se der sorte,e sem pressa, encontramos alguém especial. E assim nos completa de alguma forma.
    Ah,e que nem todos são uns idiotas! :)

    Achei mais interessante ainda,quando nos contou que o foco principal do livro,é a amizade.
    Nada melhor do que ter amigos verdadeiros .

    Não conhecia o livro,e gostei da dica! 😊
    Gosto de livros leves como esse.

    ResponderExcluir
  2. Sâmella, eu já vi a capa desse livro nas minhas buscas por e-books na Amazon mas nunca cheguei a ler porque me parece ser algo mais voltando ao público juvenil feminino, mas a história parece ser bem interessante. Todo esse clima de amizade, envolvendo os Beatles ficou ainda melhor kk. E ter esses três pilares, amor, amizade e família, com certeza deve ser uma leitura prazerosa.

    ResponderExcluir
  3. rudynalvacorreiasoares8 de agosto de 2017 16:49

    Glaucia!
    Gosto muito dos ‘dramas’ adolescentes, ainda mais quando tem a temática voltada para a amizade!
    Muito boa sua resenha e o livro parece bem legal!
    Beatles! Tudo de bom, né?
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir