06 abril 2017
Nicoli Vieira

Resenha de Livro #226: Espada de Vidro - Victoria Aveyard


Título: Espada de Vidro (#02 Série A Rainha Vermelha)
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765947
Ano: 2016
Páginas: 496
Onde Comprar: Amazon | Livraria Saraiva
Classificação


Atenção! Se você ainda não leu A Rainha Vermelha essa resenha poderá conter spoilers. Livros da série: A Rainha Vermelha - Espada de Vidro.
Espada de Vidro é o segundo livro da série A Rainha Vermelha, escrito pela autora Victoria Aveyard e publicado no Brasil pela Editora Seguinte.
“Porque sou fraca, me viro nos braços dele. Porque sou fraca, pressiono os lábios contra os dele, à procura de algo que me faça parar de fugir, que faça esquecer. Ambos somos fracos, ao que parece.”
Antes de tudo temos que lembrar da nossa protagonista, a Mare Brown, na resenha anterior pudemos observar que mesmo ela sendo de Sangue Vermelho, ela possuía poderes como os Prateados, e como o rei Calore não queria que a população soubesse que os vermelhos poderiam ter poderes, ele montou uma farsa, obrigando a Mare a se casar com o Maven, seu filho mais novo. Após toda essa confusão, o príncipe Julian, tio do Cal e irmão da primeira esposa do rei, entrega a Mare uma lista do que ele chama de “Sangue Novos”, que são vermelhos com poderes, e a Mare, com sua ingenuidade, mostra a Maven esta lista, o que ela não sabia era que ele e sua mãe, a rainha Elara, querem acabar com tudo (incluindo ela e o Cal) e reinar o povo de Norta.

Nesse primeiro parágrafo pude colocar vocês dentro da história, para o que eu falar a seguir ter um pouco mais de sentindo. Continuando... Mare e o Cal após descobrirem as façanhas do Maven e da Elara, se junta a Guarda Escarlate (que é um grupo de rebeldes contra o sistema) para poder se vingar; mas a Mare não consegue esquecer aquela lista de Sangue Novos, então ela decide ir à procura de cada um deles para se juntar a Guarda e assim poder derrotar a Elara. Entretanto, a Elara e o Maven também estão atrás deles, e começam a colocar cartazes de procurados por todos os reinos e mandar soldados atrás deles, vivos ou mortos.

Após ela encontrar os Sangue Novos a aventura e a ação começam, e também os conflitos internos da própria Mare, já que ela não sabe quem escolher entre o Maven e o Kilorn; ela perde pessoas importantes no decorrer da trama, além de vários obstáculos no desenrolar da narrativa.
"Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar."
Gente, primeiro peço desculpas caso eu dei alguns spoilers mas se eu não soltasse um outro, essa resenha ficaria com muitas pontas soltas... Se o livro anterior já me deixou com muitas dúvidas e perguntas sem respostas, esse se superou de longe! Digamos que 80% da narrativa é só a Mare e a Guarda procurando Sangue Novos, e quando chega na parte da ação que eu tanto esperava percebo que faltam menos de cinco páginas para eu concluir o livro. Entretanto, nesse livro também pudemos observar o que a Elara é capaz de fazer para ter o poder em suas mãos e o quanto Maven é egoísta. Mas também observamos que a Mare mesmo mostrando toda a sua força e coragem, ela é bem sensível, as vezes não sabe o que fazer com seus sentimentos.

A parte gráfica está brilhante, seguindo o padrão da anterior, não encontrei erros de revisão, a autora deixou alguma pontas soltas mas acho que ela irá preenchê-las no mais novo volume que é A prisão do rei, livro do qual eu estou ansiosa para poder ler.

Quem está acompanhando esta distopia? O que estão achando? Ansiosas para lerem o próximo volume?

Comentários via Facebook

1 COMENTÁRIOS:

  1. Nicoli, comecei a ler o livro A Rainha Vermelha em ebook,recentemente. E ainda não cheguei na parte que nos contou.
    Confesso que ainda não engatei tanto na leitura.Por enquanto não estou "sentindo" a história.
    E achei uma pena que o segundo livro,tenha pouca ação. O que acho fundamental em livros do gênero.
    Fiquei até em dúvida se vou prosseguir...

    ResponderExcluir