11 agosto 2015
Ananda Androcheski Ananda

Resenha de Livro #181: O Colecionador de Lágrimas - Augusto Cury

Autor: Augusto Cury
Editora: Planeta
ISBN: 9788576658085
Ano: 2012
Páginas: 376
Classificação

O Colecionador de Lágrimas foi escrito pelo autor Augusto Cury, e publicado pela Editora Planeta.

Indico e recomendo não só esse, mas todos os livro de Cury, pois ele consegue nos fazer refletir sobre a vida seja em um romance "perfeito" ou na Segunda Guera Mundial, ainda sim ele consegue introduzir a verdadeira face do amor, nos fazendo refletir sobre as questões da vida e seus mistérios,muitas vezes um tanto complicado, difícil de se entender. 

Julio Verne, poliglota, casado com Katherine a quem divide praticamente toda sua história entre amor,lágrimas e Holocaustos. Formado em psicologia, porém após alguns fatos relevantes em suas noites "mau dormidas", ele resolve estudar e se aprofundar na faculdade história, após a graduação em história ele passa a partir dai conhecer mais intimamente o que se passava em seus sonhos (pesadelos) tão reais os quais lhe causava até sequelas reais e impactantes. Todos os seus sonhos são baseados na Segunda guerra mundial, ele se depara com Adolf Hitler muitas vezes e a todos os seu "compassa"(soldados nazistas) cometendo todo tipo de violência física e psicológica a mando de Hitler o maior ditador da história mundial.

A cada pesadelo Julio se ver dentro da história assistindo de perto a dor e o sofrimento daquelas pessoas inocentes, sujeitas a todo o tipo de abuso psicológico. 

Então Julio decide que trocaria o seu consultório (de psicologia) em torca de dar aula de história na faculdade (a partir dai ele ganha muitos admiradores), acreditando assim diminuir ao máximo o peso que levará em seus pensamentos quando se deparava em um desses pesadelos, pelos quais ele se sentia covardemente a mercê de todo aquele enredo sangrento e inesquecível vivido na Segunda Guerra Mundial.

Dando aulas de história Julio acreditava que abriria os olhos de uma juventude um tanto quanto "enganada", lhe concebendo a oportunidade de enxergar toda essa dor devastadora daquele época a maneira que eles próprios construíssem sua história a partir de seu caráter, de seus sonhos, sem egocentrismo, sem manipulações em massa vindas de seus governantes, ou qualquer pessoa que tentasse demolir os sonhos daqueles jovens sonhadores.

Em uma de suas fabulosas aulas na faculdade, Julio sofre um atentado vindo de um rapaz vestido com roupas tipicas do tempo do nazismo,ele parecia ter saído do passado, alguém que há muito persegue Julio por saber que de alguma forma Julio fez parte do seu passado (ele deseja se vingar tirando a vida do professor). Na tentativa frustada de tentar mata-lo, o soldado fracassa, e mais uma vez Julio se livra da morte (agora não mais dos seus pesadelos,mas sim de uma realidade muito parecida com a que vivera em seus mais turbulentos sonhos). A partir dai surgem vários episódios sem explicação, todos muito parecidos, porém todos sem alguma resposta no minimo lógica para tudo aquilo.

Lá,quase no fim da história venho a descobrir que tudo não passava de uma máquina do tempo, aonde 3 grandes renomados cientistas investiram bilhões de reais nesse magnifico e secreto projeto a famosa MAQUINA DO TEMPO, e era de lá que saim os soldados da SS em busca de Julio Verne para extermina-lo, para que assim não houvessem vestígios de suas existência, já que Julio já havia "invadido a Segunda guerra mundial em seus pesadelos sem explicação e de alguma forma tentava mudar o rumo da história.

Pois bem, os cientistas aparentemente "malucos" casam até achar Julio, dai eles contam sobre esse esplendido projeto começando ai a montagem das peças do quebra-cabeça que começam a se encaixar não só para a Julio Verme,mas para toda a equipe dos cientistas que por muitos anos trabalham nesse magnifico projeto.

Coisas grandiosas e incríveis estão por vir, decisões difíceis e inadiáveis precisam ser tomadas, e o tudo para garantir a existência de Julio Verme, para sanar ou prolongar suas lagrimas, para lhe trazer de volta a paz perdida, ele terá que enfrentar os próprios medos a busca de quebrar seus Holocaustos, em busca de respostas talvez perdidas,mas que com certeza tentarão lhe salvar da dor que lhe atormenta há um bom tempo.

Mas o que mais lhe machuca é a "separação" com sua esposa Katherine,sua eterna amada e bela. Ao entrar na máquina do tempo para resgatar sua vida de volta, Julio percebe que muita coisa pode mudar, inclusive eles correriam o risco de nunca mais se encontrarem no "futuro" afinal a história seria mexida (pelo bem não só de Julio,mas de toda a humanidade) e muitas coisas poderiam ser modificadas, uma delas o romance entre eles.

Para mim essa é a parte mais sensacional da história de pois ele (Cury) leva o leitor a imaginar como seria a vida de um amor construído pelo tempo, pelas conquistas e até pela "perda" a continuar firme mesmo sabendo que não á opção de continuarem juntos - naquele momento - mas a uma grande chance dele nunca se acabar, porque nem os holocaustos dessa vida podem apagar ou destruir o verdadeiro amor. Me emocionei, aprendi e levarei por toda minha vida a saga de Julio, que mesmo sem opções se manteve firme em sua decisão de jamais deixar de amar, de acreditar na sua história de amor com Kate, além de ter pensado na humanidade e em um futuro melhor para todos.

Esse sem duvidas, foi um dos mais corajosos e irreverentes personagens de CURY, com mistos de emoções e muita sabedoria ele superou (ou irá) superar seus maiores medos. Lembro a você, caro leitor que esse é apenas o primeiro volume. A saga continua,e eu, não vejo a hora de continuar lendo essa incrível aventura.

Comentários via Facebook

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário