10 agosto 2015
Profª Nara Dias

Resenha de Livro #180: Harvey, Como Me Tornei Invisível – Hervé Bouchard

Título: Harvey, Como Me Tornei Invisível
Autor: Hervé Bouchard
Ilustradora: Janice Nadeau
Editora: Pulo de Gato
ISBN: 9788564974111
Ano: 2012
Páginas: 166
Classificação

No livro Harvey, Como Me Tornei Invisível, escritor e ilustradora fazem parceria para mostrar de modo comovente e poético o que um menino sente ao perder subitamente o pai. A história é narrada pelo próprio Harvey, o que evidencia seu lado ainda infantil, seu imaginário. Ao iniciar a história ele fala da primavera e apresenta sua família: o modo calmo de ser do pai, a sua tempestiva mãe e seu irmão que apesar de mais novo, é mais alto, o que acaba fazendo com que sua mãe às vezes trate Harvey como se fosse o filho caçula.

O protagonista conta um pouco do seu cotidiano, seus colegas de rua que estudam na mesma escola, um dia ao voltar da escola com os colegas, caminham brincando de corrida de palitos na guia da calçada, até que Harvey e seu irmão ficam para trás. Ao se aproximar de casa, percebem grande multidão, ficam confusos com a cena, avistam a mãe gritando e esmurrando uma ambulância, aos poucos Harvey se dá conta do que aconteceu, já seu irmão pensa que seu pai logo voltará. A partir daí, saudades, perda, superação e amadurecimento são introduzidos de modo natural em virtude do ele vivencia.

Essa novela gráfica recebeu diversos prêmios literários, entre os quais: Melhor Texto Infantil em Língua Francesa pelo Prix Littéraires du Gouverneur Général, Melhor Narrativa no Salon du Livre du Saguenay-Lac-Saint-Jean de Montreal, melhor livro infantil segundo as bibliotecas públicas do Canadá. Esses prêmios são justificados pela espetacular forma com que muitas vezes as ilustrações falam mais profundamente do que as palavras, a combinação de texto e arte torna a obra maravilhosa.

Janice Nadeau utilizou cores de tons terra, preto e cinza, e foi capaz de captar com habilidade e delicadeza surpreendentes as emoções e os pontos de vista múltiplos dos personagens, criando uma paisagem visual.

Ao ver a capa desse livro na prateleira em destaque da biblioteca, fui atraída pela ilustração, depois da sinopse não tive como não ler, apesar da leitura ser rápida, é altamente recomendado não apenas para jovens leitores, mas também para adultos.

 

Comentários via Facebook

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário