12 agosto 2013
Glaucia Matos

Resenha de Livro #86: A Cidade Sombria - Catherine Fisher

A Cidade SombriaTítulo: A Cidade Sombria (#01 Série O Mestre das Relíquias)
Autor: Catherine Fisher
Editora: Bertrand Brasil
ISBN: 9788528616880
Ano: 2013
Páginas: 336

Classificação

A Cidade Sombria é o primeiro livro da Série O Mestre das Relíquias, escrita pela autora Catherine Fisher e publicada no Brasil pela Editora Bertrand Brasil.

Quando recebi a prova do livro, fiquei surpresa, pois não o esperava. Segundo o enredo, Anara é um planeta, abandonado por seus Criadores, onde pouco a pouco a Ordem dos Guardiões vem sendo dizimada pelos Vigias.

Nem todos os membros da Ordem dos Guardiões foram mortos. Alguns deles ainda estão vivos, entre eles, Galen - Um Mestre das Relíquias - que tem como responsabilidade, proteger os objetos que os Criadores deixaram na terra. Ele e seu aprendiz Raffi, vivem vagando por Anara, sem moradia fixa, em busca das relíquias que por vezes, os aldeões os chamam para identificá-las. Eles sabem que correm o risco de serem denunciados aos Vigias, um governo tirano, que é marcado principalmente por suas táticas cruéis de obter informações e que não acreditam que a Ordem dos Guardiões tenham poderes.

No meio da jornada para chegarem a Tasceron, antiga capital do Império, e cidade lar dos guardiões que hoje foi tomada pelos Vigias e criaturas sombrias, eles se deparam com Carys, uma espiã Vigia, que só conhece o mundo que os Vigias lhe apresentou. Ela tem como missão, capturar Galen e Raffi, vivos ou mortos.

De uma maneira geral, eu gostei do livro. Mas o motivo das três estrelas como classificação, foi por ter ficado bem perdida no início, devido a forma de escrita acelerada da autora. E o mistério que ficou, sobre a origem das relíquias, que ao meu entender, parecem ser objetos que nos são tão comuns. Possivelmente serão retratados nos próximos livros.

Um ponto positivo, é que ela soube construir uma história envolvendo a fantasia, a ação e a riqueza de detalhes, de forma apropriada, fluente. O enredo é narrado tanto em terceira, quanto em primeira pessoa, o que nos dá um perspectiva geral da história, mas também pessoal de cada personagem.

Foi uma história que a partir da metade, ficou bem fácil de se entender e se apegar, devido as personalidades marcantes de cada personagem, e pelos sentimentos palpáveis vivenciados por cada um. A arte da capa e ao longo do livro também estão perfeitas. Vale a pena!

Comentários via Facebook

4 COMENTÁRIOS:

  1. Oie :)

    Eu não me interesso muito nesse livro até porque não faz meu gênero, acho essa capa feia !!!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gláucia! Eu achei o livro interessante, sua resenha aguçou minha curiosidade. Eu já li Incarceron, da mesma autora e também senti que ela realmente acelera para falar de algumas coisas. rsrs
    Bjos bjos!

    ResponderExcluir
  3. Acho a capa desse livro tão bizarra, a ilustração ficou exagerada, feia, e deixou a escolha da tipografia (que tinha tudo pra dar certo) meio fora do eixo... Mas enfim, não podemos julgar o livro pela capa...
    Gosto de livros de fantasias e a série promete trazer uma boa história, mas não sei se é um livro que colocaria na frente das minhas leituras por agora... mas gostei da resenha!

    Adorei o blog, estou te seguindo. Beijos :*
    Claris - plasticodelicblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Diferente do que estou acostumada a ler, mas vale tentar.

    Beijos.

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir