04 junho 2013
Glaucia Matos

Resenha de Livro #77: A Menina que Conversava com o Verão - Sally Nicholls

Autor: Sally Nicholls
Editora: Geração Editorial
ISBN: 9788561501471
Ano: 2010
Páginas: 244

Classificação


O livro A Menina que Conversava com o Verão foi escrito pela autora Sally Nicholls e publicado no Brasil pela Editora Geração.

Quando recebi esse livro, fiquei encantada com a capa e com a sinopse, o que já ajudou para que eu gostasse da leitura e me envolvesse com o enredo.

Nessa história, temos muitos acontecimentos da vida real, interagindo com a fantasia. Somos apresentados a história de Molly, uma garota que acaba de perder a mãe, e por decisão do pai, vai junto com a irmã mais velha, morar numa cidade pequena com os avós.

É um momento difícil para todos. O pai parou no tempo e não sabe mais como é cuidar das filhas, a avó das meninas não parece ter muito tato, e por isso Hanna - irmã de Molly - passa constantemente por crises de rebeldia. 

Molly por sua vez, apesar de ser mais calma... muitas vezes acaba se deixando envolver com as maluquices da irmã, que numa noite, decide fugir. Mas em meio a uma forte tempestade, ela se perde de Hanna, e acaba presenciando uma caçada selvagem a um homem.

No outro dia - após ter voltado para casa - num passeio da escola, ela vê a estátua do tal homem na igreja. Intrigada, ela pergunta para a professora sobre o mesmo, e acaba descobrindo que ele não passa de uma lenda e é conhecido por diversos nomes, sendo um deles: Rei Carvalho.

Desse momento em diante, poderemos ver a interação de Molly com o Rei Carvalho através das quatro estações do ano, sempre cercados de muito mistério e aventuras.

O interessante nesse livro, é que a autora não se preocupou em revelar a idade das personagens... vão ter horas que Molly se mostrará sendo uma garotinha com sonhos infantis, como vão ter momentos que ela agirá como uma mulher. Esse fato não muda em nada o desenvolvimento da história, mas fico me perguntando se não foi intencional.

As ilustrações da capa e em algumas páginas, as folhas amarelas, a fonte grande e a presença quase rara de erros ortográficos só enriqueceram a obra, eu AMEI!

Comentários via Facebook

1 COMENTÁRIOS:

  1. Sou apaixonada por essa capa. Passa algo tão suave, tranquilo, meigo... enfim... aquele livro que da vontade de abraçar. Me entende? rs Gostei bastante da sua conclusão e parece mesmo merecer todas essas estrelas. Achei mega diferente a idade não ser revelada, acho que foi intencional.

    ResponderExcluir