24 abril 2013
Glaucia Matos

It Entrevista - Maurício Gomyde


Demorou, mas finalmente saiu a entrevista com o autor Maurício Gomyde, confira:


Maurício Gomyde nasceu em São Paulo mas desde os 3 anos vive em Brasília. Suas maiores paixões são a música e os livros. É autor de 3 livros: O Mundo de Vidro, Ainda não te disse nada e O Rosto que Precede o Sonho. Confira na íntegra a entrevista que ela gentilmente concedeu ao Leitora It.


1. Defina em poucas palavras, quem é a Maurício Gomyde.

Acho que sou um cara simples, que gosta de olhar o mundo pelo ângulo dos detalhes. Sem vaidades nem frescuras. Tenho muitos amigos, o que é perfeito! Ando cada vez mais caseiro, gosto de curtir a família e os momentos de tranquilidade. Escrever é meu único vício. 

2. Quando surgiu o interesse em passar de Leitor para Escritor? 

Pois é, essa é uma pergunta interessante. Porque, na verdade, a gente nunca sabe precisamente qual é o momento em que dá o clique de dizer “Ei, eu também posso escrever!” rs. De certa forma, há sempre uma confusão entre estes dois estados. Acho que o bom leitor, aquele que devora muitas histórias, sempre tem lá no fundo o desejo de também contar suas próprias. Eu comecei a escrever ainda na escola primária, textos simples. E depois o tempo deu cabo de evoluir minha vontade de escrever para textos mais complexos. Quanto ao rótulo “escritor”, foi mesmo com a publicação do primeiro livro. 

3. Vi que você já tem algumas obras publicadas, conte-nos um pouco sobre elas. 

Meu primeiro livro é o “O Mundo de Vidro”. Foi aquele que comecei a escrever de forma despretensiosa, sem saber muito no que ia virar. É um livro, dentro do estilo comédia-romântica, mais para a comédia. É a história de dois personagens muito diferentes (Ele e Ela), mas que, na verdade, têm muita coisa em comum. O segundo se chama “Ainda não te disse nada”, e já foi mais planejado. Ele já é mais “romântico” e menos “comédia”. Eu fiz a parte de construção de personagens de forma mais elaborada, apliquei técnicas de cenas e sequelas, etc. Conta a história de Marina Albertini, uma estudante de moda que, por obra do acaso, acaba se correspondendo com um velho que está em um asilo em Portugal. Uma história de amor bem interessante. 

4. Já tem planos para a publicação de um novo livro? Se sim, poderia nos contar um pouco sobre a obra? 

R: O novo livro se chama “O rosto que precede o sonho” e já está pronto. O lançamento aconteceu em agosto percorri algumas capitais para lançá-lo, além de promoções que rolaram pela internet. É a história de um músico, compositor de trilhas sonoras para o cinema. A história se passa durante um mês e não posso detalhar muito para não estragar a surpresa do que acontecerá... rs. Só digo que é outra comédia romântica como tem de ser: divertida e cheia de romance... 

5. Sabemos que a publicação de livros em âmbito nacional não é tarefa fácil! Como foi para você esse processo? 

Bom, eu sempre fiz tudo de forma independente. “Vendi meu fusca” e fiz o primeiro. Com o retorno de cada obra eu faço a seguinte. Hoje, como há muito espaço na net, aproveito e faço a divulgação por aí. Lancei meus dois primeiros por minha “EUditora”, chamada Porto71. E para o livro novo a editora já está funcionando. Faremos o lançamento de outros autores que estejam dentro da linha de romance da editora também. É um processo complexo, mas a gente vai aprendendo, dando as cabeçadas normais, e no final tudo acontece. Hoje repetiria muita coisa que fiz e também deixaria de lado outras. É tudo um aprendizado. No final das contas, tudo se resume a boas histórias. 

6. Sei que todos perguntam, mas como se dá o processo de criação de seus livros? Algum escritor em quem você gosta de se inspirar, vivências reais ou tudo é processo da sua imaginação? 

Eu tento planejar um pouco mais, pensar bem nas personagens e na história. Mas não me prendo a fórmulas. Eu penso no que será, sento e começo a escrever. Não deixo de escrever um dia sequer. A história que termina nunca é a que você começa, nem de longe. Então, o caminho vai sendo construído ao longo do processo mesmo. Sempre me inspiro em pessoas que conheço, em situações que vejo e leio, em coisas pelas quais passei na vida. Por exemplo: para o livro novo eu usei palavras e sentimentos que presenciei num velório de um amigo. Foi triste e ao mesmo tempo inspirador. Assim são as coisas, a gente vai escrevendo nossa história e nossa vida a partir das experiências do dia a dia. 

7. Para finalizar, agradeço sua parceria com o Leitora It, e o seu interesse em aceitar participar dessa entrevista. Muito sucesso para você e suas obras. Parabéns e muito obrigado! 

Eu que só tenho a te agradecer, Glaucia, pela oportunidade. Em nome de todos os escritores nacionais que vêm buscando seu espaço, te agradeço imensamente. Sempre que quiser, pode contar comigo. Queria aproveitar e deixar meu blog aqui para quem quiser conhecer mais. Beijos!

Comentários via Facebook

8 COMENTÁRIOS:

  1. Amei a entrevista !Ele é muito humilde =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Glau, tudo bem? Achei o autor muito simpático, não o conhecia. Já tem resenha dele por aqui? Pq se tiver, eu fiquei bem interessada em ler. Parabéns pela entrevista!


    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista Glaucia! É muito bom saber um pouco mais sobre nossos autores nacionais *-* Ainda não li nenhum livro do Mauricio, mas pretendo ler O rosto que precede o sonho!

    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
  4. Olá Gladys, ele é bem simpático sim!

    ResponderExcluir
  5. Olá Raquel, ainda não tem nenhuma resenha, mas em breve estarei postando!

    ResponderExcluir
  6. O Gomyde parece ser bem simpático.
    Muito legal a sua entrevista, :)
    Já Ainda não te disse nada e gostei bastante. Pretendo ler os demais livros do autor.

    ResponderExcluir