24 maio 2017
Glaucia Matos

Novidades Literárias de Maio/2017

LANÇAMENTOS EDITORAS:


A Cruz de Fogo - Parte 2 Tudo e Todas As Coisas As Tumbas de Atuan A Árvore dos Anjos Confissões de Um Garoto Tímido, Nerd e (Ligeiramente) Apaixonado Onze Leis a Cumprir Na Hora de Seduzir Coração Satânico Minha Vida Fora dos Trilhos Só os Animais Salvam O Segredo dos Corpos Os Filhos da Tempestade A Desconhecida A Viúva Negra Deixei Você Ir Agora e Para Sempre, Lara Jean Tempestades de Sangue Os Arquivos Secretos do Homem-Morcego Superman. Os Arquivos Secretos do Homem de Aço Um Verão Para Recomeçar As Garotas de Corona del Mar Provence Os Guardiões de Sangue Animais Fantásticos & Onde Habitam Quadribol Através dos Séculos  Box Biblioteca Howgwarts Os Contos de Beedle, o Bardo Ivy Pocket e o Segredo do Diamante Malévola Miga, Sua Louca! Irresistíveis Atraída Por Um Highlander Esplendor da Honra A Pequena Livraria dos Corações Solitários Quando a Noite Cai Férias, amor e chocolate quente Belo Funeral

23 maio 2017
Haianne Thompson

Resenha de Livro #239: O Duque e Eu – Julia Quinn

Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580411461
Ano: 2013
Páginas: 288

Classificação

O Duque e Eu é um romance de época escrito por Julia Quinn e publicado no Brasil pela Editora Arqueiro.

Hoje eu trouxe uma resenha que eu prometi para vocês em um outro post. Falaremos novamente sobre uma das minhas autoras favoritas: a maravilhosa Julia Quinn. O primeiro contato que tive com livros escritos por ela foi quando comecei a ler a série Os Bridgertons e hoje vou contar pra vocês a minha opinião sobre o primeiro livro dessa série: O Duque e Eu. 

Nesse livro seremos apresentados aos Bridgertons, uma família londrina não muito convencional e bastante numerosa – são oito irmãos que, em sua maioria, foram criados pela matriarca Violet. Assim, teremos como protagonista a irmã mais velha dentre as mulheres, Daphne que está sendo “forçada” pela sociedade a encontrar um marido (ou pretendente que valha a pena) para que saia comprometida de sua temporada. Simon, melhor amigo de Anthony – irmão mais velho de Daphne –, nosso protagonista masculino, está de volta a Londres após seis anos fora para assumir o título de duque deixado por seu pai. Com a intenção de afugentar as mães desesperadas por casarem suas filhas, Simon, em uma conversa com Daphne propõe que façam um acordo: ele finge cortejar Daphne para assegurar a sua solteirice e com isso, Daphne conseguiria atrair pretendentes já que se tornara um bom partido por estar quase comprometida com um duque. Só que... talvez esse plano venha recheado de novidades para os dois, uma vez que uma grande amizade pode nos trazer sentimentos que nem esperamos, não é mesmo?

Julia conseguiu trazer um ambiente familiar nesse livro ao demonstrar as interações entre os integrantes da família Bridgerton. Os personagens conseguiram me cativar de uma forma que nenhum outro romance de época tinha feito. Daphne, mesmo sendo a mais velha dentre as irmãs e tendo somente referencias masculinas, já que tem 3 irmaos mais velhos, conseguiu expressar o cuidado e delicadeza ao tentar auxiliar Simon em suas limitações desconhecidas por todos. E Simon, mesmo tendo uma infância difícil e algumas limitações por conta disso, mostra-se um personagem com atitude e que sabe o que quer mesmo se para isso tiver que enfrentar a fúria do melhor amigo. E o que dizer sobre Anthony e seu senso de “homem da casa” e protetor da família? Julia trouxe uma narrativa super fluida e de fácil entendimento, o que nos faz ficar com um gostinho de quero mais e já querendo devorar o segundo livro da série para ver como ela tratara esse crescimento dessa família já numerosa.

A diagramação, revisão ortográfica e o leiaute feitos pela Editora também não deixaram a desejar. A capa traz para quem ainda não leu o livro aquela sensação gostosa de romance de época, já que nos mostra uma casa antiga no meio do campo, o que faz com que o leitor já consiga começar a leitura com um norte do que imaginar.

Assim, só posso falar que eu recomendo muito esse livro e é uma leitura facilmente compreendida por adolescentes e adultos que gostam desse tipo de gênero literário. Agora um conselho: prepare-se porque essa série contempla NOVE livros super maravilhosos, ou seja, quem começar terá muitas e muitas páginas para se aventurar.

Deixa aqui nos comentários se você já leu algo da Julia Quinn e, até mesmo, se já leu algum livro dessa serie ou a serie toda. Prometo trazer as resenhas dos demais livros para vocês.

Beijos e até a próxima :*

Aproveite também, para adquirir esse e outros livros com descontos. Como? É só acessar o site www.CupomValido.com.br e conferir os cupons de descontos totalmente gratuitos de lojas como: Livraria Saraiva, Submarino, Lojas Americanas e mais.

20 maio 2017
Haianne Thompson

Review de Série #05: 13 Reasons Why

Título: 13 Reasons Why
Criador: Brian Yorkey, Jay Asher
Canal: Netflix
Status: Em exibição
Ano: 2017 - Presente
Temporadas: 1
Classificação

A série 13 Reasons Why foi produzida pela Netflix e adaptada por Brian Yorkey. Tem como base o livro de mesmo título de Jay Asher.

A série tem como protagonista principal Clay Jensen, um garoto já apresentado aos espectadores no primeiro episódio como um garoto tímido e que é taxado como nerd. Um dia ao chegar a sua casa, Clay se depara com um pacote com o seu nome. Ao abri-lo, ele se vê frente a um mapa e algumas fitas cassetes, o que já é bastante estranho para a época em que vivemos. Ao começar a ouvir as fitas cassetes, Clay percebe que a voz nas gravações é de Hanna Baker, uma colega de escola que acabou de cometer suicídio. Hanna explica no áudio que essas gravações revelarão o porquê de ter colocado fim a sua vida, e explica também que serão 13 áudios compostos por pessoas que tiveram papel fundamental e essencial em sua última decisão. Além de dar instruções de que essas fitas deverão passar de pessoa para pessoa citada nos áudios conforme a ordem estabelecida por ela. E, assim, começamos a nos ambientar pelo universo no qual Hanna vivia com cenas que nos levam ao passado e ao presente. 

Bom, eu comecei a assistir a série por indicações de amigos já que a temática abordada no livro no qual foi baseada é algo presente em nosso dia a dia, o bullying. Eu, sinceramente, não esperava muito ao ver o primeiro episódio, já que não teria escolhido a série por atitude individual (e confesso que isso se dá pela correria do dia a dia). Mas eu digo, COM MUITA ENFASE, que os produtores e a Netflix fizeram um trabalho incrível ao apostar no conteúdo tratado no livro de Jay Asher. A série é muito bem desenvolvida e nos apresenta personagens com perfis os quais nos deparamos diariamente em nossas vidas, o que nos faz ter uma identificação já no primeiro momento com o seriado. Além do fato de que, ao fim de cada episódio, o espectador já começa a imaginar quem será a próxima pessoa citada na próxima fita já que cada episódio abordará um áudio relacionado a alguém que convivia com Hanna. E eu particularmente AMO quando uma série me deixa linkada com ela dessa forma, porque você vê que realmente o roteirista está fazendo um belo trabalho.

Eu não só recomendo a vocês leitores do blog que vejam essa série, como também (se pudesse) gostaria de obrigar as escolas a tornarem ela parte fundamental do currículo escolar. O conteúdo abordado pela série é algo vivenciado pela grande maioria das pessoas ao entrar no mundo acadêmico, principalmente os jovens. A série destaca um fato que não damos tanta importância no nosso cotidiano: as nossas ações. Com o nosso corre corre estabelecido por nossas atitudes rotineiras, as vezes nos esquecemos de que todas as nossas ações, por mais pequenas e insignificante que parecem para a gente, gerarão reações. E, como o ser humano é um ser pensante, as reações variam de indivíduo para indivíduo. Após cada episódio eu começava a refletir na quantidade de pessoas que passaram pela minha vida no ensino médio e que, algumas vezes, podiam lidar com problemas parecidos com os problemas da Hanna, mas que não tem coragem para expor e acabam se tornando pessoas marginalizadas pela sociedade (ou até mesmo tomando atitudes que denotam pedidos de socorro). E eu queria repetir, só mais uma vez, ASSISTAM A SÉRIE, que eu juro que vocês não se arrependerão.

Eu queria parabenizar também a todos os envolvidos na produção da série. A entrada mesmo sendo curtinha, já nos faz ver com o que seremos apresentados, o que faz com que vejamos a inteligência das pessoas que estão por trás da série. Uma coisa legal para anotarmos foi que ao lançar os episódios, os produtores também lançaram uma espécie de “por trás das câmeras”, no qual teremos os responsáveis pela série falando sobre o teor da série e nos fazendo ver o tanto que eles levaram a sério o trabalho de passar isso para a sociedade. Por fim, eu já estou esperando a segunda temporada para ver quais os temas que eles prepararão para a gente e como eles vão expor isso.
“Se uma borboleta bate as suas asas na hora e no lugar certos, pode causar um furacão a milhares de quilômetros”
Alguém ai já assistiu o seriado ou leu o livro? Deixa aqui nos comentários as suas impressões e reflexões sobre eles e falem se querem resenha do livro também. Aqui embaixo deixo o trailer da série para que aqueles que tenham interesse possam ver do que realmente se trata. Beijos :*

18 maio 2017
Haianne Thompson

Resenha de Livro #238: Antes Que Aconteça – Juliana Parrini

Autor: Juliana Parrini
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788581053110
Ano: 2015
Páginas: 240

Classificação

Atenção! Se você ainda não leu Depois do que aconteceu, essa resenha poderá conter spoilers. Livros da série: Depois do que Aconteceu - Antes que Aconteça.
Depois Que Aconteceu trata-se de um romance escrito pela autora Juliana Parrini e publicado, no Brasil, pela Editora Suma de Letras.

Hoje eu vim fazer pra vocês a resenha de um livro nacional que faz parte da série Depois Que Aconteceu escrita por Juliana Parrini. Caso você ainda não tenha lido a resenha do primeiro livro e queira ler, é só clicar aqui. Bom, o segundo livro da série cujo o título é Antes que Aconteça, foi publicado pela editora Suma de Letras. 

Esse livro dará sequência aos acontecimentos finais do primeiro livro. Nele temos Isabel encontrando uma carta que ela afirma que seria a sua destruição e vemos que Alex, o seu ex que havia a abandonado, pedido que seguisse a vida sem ele e que fosse feliz, está pretendendo voltar para o Brasil com a intenção de reconquistar o seu grande amor; descobrindo, assim, que ele é o autor da carta encontrada por Isabel. Como já era esperado, Isabel fica desnorteada e sem saber o que fazer quando fica sabendo da notícia. Ela, de casamento marcado com Daniel, começa a se questionar e a pensar nas consequências que o encontro com o seu grande amor do passado poderia ter em sua nova vida. Daniel, ao descobrir que o ex da sua amada está voltando ao Brasil, não aceita que Isabel queira se encontrar com Alex e acaba desfazendo o compromisso firmado com ela no primeiro livro. Isabel, então, começa a indagar se realmente vale a pena perder um amor que lhe trouxe a perspectiva de um futuro para resgatar um amor do passado.