23 junho 2017
Iany Tavares

Review de Série #09: The Vampire Diaries

Título: The Vampire Diaries
Autor: Julia Plec
Canal: The CW
Status: Finalizada
Ano: 2009 - 2017
Temporadas: 8
Classificação:

  

Na época em que comecei a ver TVD, abreviação de The Vampire Diaries, essa série era simplesmente a de maior sucesso. No caso, já estava no início de sua quarta temporada e eu não parava de escutar seu nome na boca do povo.

The vampire diaries conta a história da jovem Elena, que estava com seus pais quando ocorreu um acidente de carro e foi a única a sair viva. Ela era uma das garotas mais populares do colégio, bem típico né?. Enquanto estava tentando seguir com a sua vida, ela conhece Stefan Salvatorie, o misterioso cara que acaba de chegar na cidade e faz seu coração dar umas batidas a mais. Quando as coisas estavam começando a dar certo para o casal, Damon, o irmão mais velho de Stefan, aparece no cenário e faz tudo virar de cabeça pra baixo. Acontece que, Stefan é, na verdade, um vampiro que tenta viver entre os humanos com paz, enquanto seu irmão seria a própria personificação do diabo.

Falando um pouco dos personagens: Elena é uma completa chata, hoje em dia posso ver isso. Ela fica indecisa entre qual irmão realmente ama e consegue estragar praticamente a série toda com o seu mimimi. Felizmente, os atores que representam os irmãos Salvatore são esplendidos ao exercer seus trabalhos. Stefan é o famoso irmão certinho, enquanto Damon é o irmão "malvado".

A partir da terceira/quarta temporada as coisas desandam de uma maneira bruta, o que fez a série perder muitos espectadores. Elena conseguiu se tornar ainda mais insuportável e todos os seus movimentos já me faziam ter raiva dela, aquela famosa implicância com um personagem, conhecem?

Muitas coisas aconteceram durantes os episódios seguintes a essas temporadas, e parece que os diretores conseguiram mudar o rumo da série no final da 7ª temporada, graças a Deus. Infelizmente não posso falar o que acontece nessa ou nas temporadas seguintes, mas parece que a série finalmente voltou a "andar".

No meio da série temos a participação dos atores de The Originals, uma série que já já terá sido resenhada aqui! Um fato bastante interessante é que The Vampire Diaries que iniciou The Originals, e às vezes alguns atores de ambas as séries participam de um episódio de cada uma.

Os diários de um vampiro é uma série longa, com 8 temporadas já publicadas nos sites online e isso torna a série um pouco cansativa. Se for de grande ajuda, Netflix disponibilizou 7 temporadas, então creio que isso facilita muito a vida de muitas pessoas!

TVD é estrelado por um elenco incrível composto por: Nina Dobrev (Elena), Ian Somerhalder (Damon), Paul Wesley (Stefan), Kat Graham (Bonnie) e Candice Accola (Caroline).

Alguém conhece a série ou já ouviu falar dela? Não deixem de me contar aqui nos comentários!!

21 junho 2017
Haianne Thompson

Resenha de Livro #248: Um Perfeito Cavalheiro – Julia Quinn

Título: Um Perfeito Cavalheiro (#03 Série Os Bridgertons)
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412383
Ano: 2014
Páginas: 304
Onde Comprar: Amazon | Livraria Saraiva
Classificação:

Atenção! Se você ainda leu O Duque e eu, essa resenha poderá conter spoilers. Livros da série: O Duque e EuO Visconde Que Me AmavaUm Perfeito Cavalheiro.
Um Perfeito Cavalheiro é um romance de época escrito por Julia Quinn e publicado, no Brasil, pela Editora Arqueiro.

Continuando a nossa adorável saga pela busca do amor verdadeiro dos irmãos Bridgertons, hoje vou trazer para vocês a historia de Benedict. Nesse livro, Julia traz uma releitura de um conto muito conhecido por nós, o conto da gata borralheira ou cinderela. A nossa protagonista, Sophie, é filha ilegítima de um conde e ele, ao falecer, a deixa aos cuidados da sua madrasta. Já Benedict, por ser o segundo de oito irmãos e não ter direito ao título deixado pelo pai por não ser o primogênito, se sente a margem de todas as decisões que afetam a sua família, inclusive, não acreditando que seria capaz de encontrar um amor verdadeiro, já que a posição que a sua família ocupava na sociedade era o que fazia com que mães “jogassem” as filhas aos seus pés. Porém, em uma noite em que sua família era anfitriã de um baile, Benedict conhece uma moça que consegue chamar a sua atenção por ser diferente das demais e por possuir uma inteligência incomum do que as demais donzelas que haviam sido apresentadas a ele. Sophie, a donzela mascarada de Benedict, experimenta por uma noite os benefícios de ser considerada nobre pela sociedade, porém esse sonho termina a meia noite, hora determinada para ela ir embora do baile. Três anos depois, o casal se encontra novamente quando Benedict salva Sophie de uma situação que poderia se tornar constrangedora, mas ele não consegue reconhecer nela a donzela que tanto chamara a sua atenção. Será que esse é um novo inicio para eles? Ou apenas um desfecho merecido pela “fuga” de Sophie do baile?

Como já falei ali em cima, a Julia, resolveu trazer uma coisa diferente nesse livro remetendo o leitor a um conto que já conhecemos, mas como sempre, colocando o seu estilo para que a releitura ficasse original. O foco nesse livro é o segundo filho de Violet que, como todos os bons moços daquela época, aproveitavam a sua solteirice até o dia do casamento – e alguns ainda continuavam desfrutando da vida devassa mesmo após o casamento. Benedict é um protagonista que, no inicio, me deixou com muita raiva pelas propostas bastante sem noção que fazia para Sophie, mas que, no decorrer do livro, começou a fazer jus de ser chamado de cavalheiro. Porém, o que realmente me encantou nesse livro, foi a protagonista feminina. Sophie, mesmo passando por humilhações por parte da sua madrasta e por ser considerada ilegítima perante a sociedade londrina, em nenhum momento deixa com que isso a torne uma pessoa fraca. Pelo contrário, ela utilizava isso para que a impulsionasse a seguir em frente e a ter uma vida melhor do que havia tido. E, sem sombra de dúvida, por mais que a historia nos remeta a algo que já conhecíamos, a autora mais uma vez mostra a sua escrita impressionante e a sua tamanha imaginação para adicionar novidades à releitura.

A Editora seguiu o padrão dos dois outros livros para a capa, o que me agrada porque quando nos deparamos com quaisquer títulos dessa serie em uma livraria, nem precisamos ler o nome da autora ou o nome do livro para saber que é um livro da Julia Quinn.

Então venho mais uma vez recomendar a vocês que leiam, não só esse livro, mas todos os livros da série – e, se possível, leiam todos os livros que puderem da Julia Quinn. Para quem se identifica com o gênero de romance de época, tenho certeza de que esse livro será mais um para a lista de livros amados. A única coisa que vocês ficarão em dúvida ao se aventurar por essa série é de qual protagonista gosta mais. Eu sinceramente ainda não consegui decidir um favorito por todos terem características que me encantaram.

E vocês já leram algum livro dessa serie? Já tem algum livro favorito? Conta para mim aqui nos comentários para que possamos dividir opiniões. Beijos :*

20 junho 2017
Iany Tavares

Resenha de Livro #247: Um amor para Lady Johanna - Julie Garwood

Título: Um amor para Lady Johanna
Autor: Julie Garwood
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 9788550300818
Ano: 2016
Páginas: 400
Onde Comprar: Amazon | Livraria Saraiva
Classificação:


Um amor para Lady Johanna foi escrito pela americana Julie Garwood, e publicada no Brasil pela aditora Universo dos Livros

Em seu primeiro casamento, Johanna sofreu diversos tipos de abusos de seu marido, Barão Raulf Williamson, tanto físicos quanto psicológicos. Quando soube que seu marido tinha morrido, ela não poderia estar mais feliz, e fez uma promessa: nunca se casar novamente, mas seu irmão tinha outros planos. Quando o rei da Inglaterra, John, a obriga a se casar novamente, seu irmão, Nicholas, propõe a mão de sua irmã para o líder do clã McBain, Gabriel. No início, Johanna temia que seu novo marido a tratasse da mesma forma que Raulf, mas Gabriel provou-se um verdadeiro homem e fez sua mulher se apaixonar por ele, e, assim, descobriu o que era amor de verdade. Acontece que uma guerra estava prestes a ser iniciada na Inglaterra, guerra que coloca Johanna no centro de tudo, ameaçando não só seu casamento, como também sua vida.

Johanna é uma personagem com características fortes. Ela defende seus pensamentos e tenta provar a todos, a todo momento, que ela consegue e pode fazer exatamente o que um homem é capaz. Apesar disso, ela sofreu muitos abusos de seu primeiro marido, e levava muito disso para a sua nova vida. Ela era independente, capaz, forte, inteligente e podemos considera-la como uma feminista, apesar da época do livro.

McBain, ou Gabriel, é o tipo de homem honrado e um guerreiro extremamente forte, não só fisicamente. Ele luta por seus amigos e defende seus clãs com unhas e dentes. Ele apenas aceitou se casar com Johanna para poder ganhar uma quantia de terra, pois isso beneficiaria seu clã. Porém o nosso querido amigo destino faz com que o grande e corajoso guerreiro se apaixone pela donzela.

Esse livro é simplesmente magnifico. Possui uma linguagem simples, apesar de ser um livro de época, e cativante. Apesar de possuir um número considerável de páginas, sua leitura pode ser realizada rapidamente sem quaisquer problemas. O início é um pouco complicado, pois os personagens não são apresentados adequadamente e isso faz com que seja um pouco confuso, mas essa confusão só ocorre no primeiro capítulo. A partir disso, leitura é fluída. 

A narrativa é realizada em terceira pessoa, mostrando o que está acontecendo a todo momento com os personagens envolvidos, e isso ajuda muito na leitura, pois assim não temos aquele famoso “achismo” em relação aos sentimentos dos personagens. 

Esse livro não trata apenas de amor, mas de lealdade e de união. Todos os personagens possuem suas diferenças, porem todos se juntam para combater algo que acreditam, e isso faz com que a história se torne mais interessante.

Alguém já ouviu falar do livro ou já o viu em algum lugar? Confesso que foi amor à primeira vista quando vi essa capa!

17 junho 2017
Iany Tavares

Review de Série #08: Quantico

Título: Quantico
Autor: Joshua Safran
Canal: ABC
Status: Em exibição
Ano: 2015 - 2017
Temporadas: 2

Classificação

   

Em Quantico, vemos como a agente do FBI, Alex Parrish (Pryanka Chopra) é acusada falsamente de um ataque terrorista em New York, e como ela tenta provar a todos de sua inocência. A série ocorre por meio de flashbacks dos personagens principais quando todos eles estavam no Quantico, a escola que treina as pessoas a se tornarem agentes, e, a partir disso, tentamos adivinhar quem e o verdadeiro terrorista.

Quando comecei a assistir essa série, consegui ver praticamente a primeira temporada inteira em somente um dia, e na época eu estava em semana de provas. A história possui um roteiro muito cativante, onde, em cada episodio, nos surpreendemos ao acharmos que qualquer pessoa ali pode ser o terrorista.

Alex Parrish é uma mulher determinada, que não deixa ninguém, principalmente um homem, atrapalhar seus planos para se tornar uma agente do FBI. Ela é uma verdadeira lutadora, e esta sempre tentando provar sua inocência enquanto foge por ser acusada de um crime que não cometeu. Todos viram as costas para ela, assim a personagem principal acaba sofrendo mais por estar sozinha, e é onde ela consegue ver seus verdadeiros amigos.

Essa série se tornou uma grande queridinha minha, e a acompanho sempre que sai um episodio novo. Já tive uma relação de amor e ódio por cada personagem, e ainda tenho, pois sempre somos apresentados a novos atores, com o decorrer dos episódios. Eu super recomendo Quantico, e tenho certeza que, se você gosta de espionagem, mentiras, romance, justiça e senso de dever, ira gostar também! Alem disso tudo, a obra também foi vencedora do premio People's Choice Award: Atriz favorita em nova série de TV.

A primeira temporada, completa, esta disponível na Netflix, enquanto a segunda, que ainda esta em andamento, é atualizada semanalmente pelos sites de series online!

15 junho 2017
Iany Tavares

Resenha de Livro #246: Halo - Alexandra Adornetto

Autor: Alexandra Adornetto
Editora: Agir
ISBN: 9788500331091
Ano: 2010
Páginas: 472
Classificação

Halo foi escrito pela autora australiana Alexandra Adornetto, e foi publicado no Brasil pela aditora Agir.

Nesse livro vemos a história de Bethany, um anjo que, junto com seus irmãos, precisa vir para a terra, afim de assegurar a paz entre os humanos. Em sua primeira missão, a jovem precisa se passar por uma estudante normal e se adaptar a vida de uma adolescente. Mas a missão dela e de seus irmãos é colocada em risco quando a mais nova se apaixona por um humano. Em uma batalha entre anjos e demônios, será que um romance juvenil consegue sobreviver?

Além de seus irmãos se preocuparem pela escolha de Bethany para tal missão, por ela ser um anjo inexperiente e muito despreparado, eles acabam se deparando com um fato que nunca sonhariam: O amor.

Podemos ver muitos assuntos e problemas que os adolescentes passam, como por exemplo: sexo, amizade, drogas, responsabilidades e principalmente, amor. Todos os temas são abordados de forma simples e até explicativa, fazendo com que a leitura seja simples e rápida.

Em sua estadia na terra, Beth (como seus irmãos a chamam), é obrigada e enfrentar as loucuras de uma sala de aula. Logo no início do ano letivo, ela conhece Xavier, um mortal diferente de todos os outros, e o único que faz com que uma chama se ascenda dentro dela. Inicialmente Beth tenta se afastar de Xavier, pois sabia que não só poderia se deixar seduzir por mortais, como também quais seriam as consequências se o fizesse. Mas com o passar do tempo a relação deles vai aumentando inevitavelmente e se transforma em algo que nenhum dos dois consegue escapar.

Além disso, os anjos possuem uma missão muito importante para a continuação da humanidade : fazer com que a pessoas voltem a ter fé. Então os três anjos passam por experiências que nunca sonhariam em vivenciar.

O livro é para todas as idade e se trata basicamente de fé, esperança, e amor. A linguagem é simples e cativante, e eu consegui ler esse livro em poucas horas apesar de ser grande. A autora fez um trabalho magnífico!